Resumo do tema EDUCAÇÃO no Debate para candidatos ao Governo do Estado de São Paulo na BAND – 16/08/2018 – 1º Turno.

Professores, realizamos a escuta do Debate realizado pela TV Bandeirantes no dia 16/08/2018 para os candidatos ao Governo do Estado de São Paulo. Colocamos neste POST todas observações e declarações que os candidatos fizeram a respeito da EDUCAÇÃO.

Luiz Marinho – PT:
Apresentou como propostas para a educação:
– Educação, Trabalho, Cultura e Esporte como geração de empregos.
– Educação em período integral para resolver atraso de aprendizagem dos alunos.
– Resolver o problema de 298 mil crianças de 4 a 17 anos fora da escola, colocando-as na escola para interceptar mão e obra barata para o crime.
– Pretende colocar a Educação como prioridade, reformulando as escolas com espaço acessível e cativador que garanta a aprendizagem, melhorias em laboratórios e bibliotecas.
– Pretende Dobrar salário do professor da Rede Estadual.

 

Rodrigo Tavares – PRTB:
Sem direito de ir e vir sem garantia de alunos em ir e voltar para a escola.
Trazer as novas tecnologias com novas linguagens usadas na gestão escolar.
Programas com identificação precoce de potencialidades, aumento de horário pedagógico, ocupação territorial da comunidade em torno da escola…

 

Marcelo Candido – PDT:
Alegou que o Estado de SP sofre desmonte com profissionais mal remunerados, malformados, escolas deterioradas, professores com problemas de saúde. Escola no Estado não corresponde ao atual momento.
Pretende garantir suprimentos para a escola, com condições de trabalho e boas remunerações, boas práticas para aqueles que garantem uma boa educação, escola acolhedora, profissionais trabalhando com segurança.

 

Paulo Skaf – MDB:
Declarou que a qualidade de educação no Estado é uma vergonha e professores agredidos.
Pretende promover uma reestruturação da Rede, de forma gradual. (não entrou em detalhes).
Salientou que pretende que São Paulo seja exemplo em Educação para o Mundo.

 

Marcio França – PSB
Não citou propostas para a carreira docente. Apenas disse que a Rede de Educação tem 200 mil profissionais, e jamais diria que a educação paulista é péssima.
Disse que um dos problemas enfrentados pelos professores é pelo não reconhecimento da sociedade.
Apresentou como proposta que todos os estudantes do Ensino Médio façam ensino técnico pela UNIVESP (universidade Virtual do Estado de São Paulo) durante o 2º ano e para aqueles que queiram, ao final do terceiro ano, poderão ingressar na UNIVESP em curso superior.
Não respondeu sobre salário de professores, quando questionado por Lizete se não sentia vergonha do salário do professor na Rede Estadual.

Lisete Arelaro – PSOL:
Apresentou que o Estado de SP gasta menos que Piauí em educação e relata que os profissionais estão em condições péssimas.
Também relatou que foram fechadas 2000 salas de aula, com realocação de alunos, lotando salas no EF e EM. Sua proposta é reabri-las imediatamente.
Apenas questionou Márcio França sobre o salário de professores.

 

João Dória – PSDB
O candidato não foi questionado sobre questões diretamente educacionais, apenas sobre o caso da “farinata”, no qual Dória argumentou que seria uma complementação alimentar aos alunos da Rede Municipal.