Ranking de Salários das Redes Estaduais de Educação do Brasil

Queridos professores, recentemente realizamos uma pesquisa de campo a respeito dos salários dos professores das Rede Estaduais de Educação de todos os 26 estados brasileiros e o Distrito Federal.

São redes com realidades diferentes, mas tentamos realizar a pesquisa em sites oficiais, editais de concursos públicos e no departamento de transparência de cada governo.

Percebe-se um aumento gradativo do salário dos docentes, após a lei que institui o piso salarial nacional. Em grande parte dos estados, a rede estadual remunera melhor seus docentes, enquanto que em estados como São Paulo, a rede estadual tem valores bem abaixo quando comparados com grandes redes municipais.

Vemos claramente, que estados mais ricos não necessariamente investem mais na carreira do magistério, vemos a exemplo, São Paulo e Rio de Janeiro, que diante de outros estados, tem salários discrepantes da realidade nacional.

Em relação a São Paulo, o governador Geraldo Alckmin enviou à ALESP um projeto para conceder um reajuste de 7% aos docentes da rede estadual após quatro anos sem correções. Diante do aumento do piso salarial nacional para R$ 2.455,55, a Rede Estadual, caso não houvesse o reajuste, pagaria o salário abaixo da lei para um ingressante(R$ 2415), por isso, logo após a divulgação do novo piso, fora anunciado a adequação, subindo o salário base do professor paulista para R$ 2555,00, pouco mais de 100 reais a mais do que o piso.

De acordo com os dados abaixo, conclui-se que para uma jornada de 40 horas, o estado de São Paulo fica atrás apenas dos estados de Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Rondônia, ocupando o lugar de 22º estado no ranking de rendimento mensal dos professores, ou o 5º estado a pagar o menor salário para os docentes da rede.

Os salários abaixo são para jornadas de ingresso, ou seja, é a remuneração para docentes que ingressam e não contam com adicionais de tempo e serviço, como quinquênio ou triênio.

*Por falta de informações oficiais do Estado de Roraima, foram levados em conta informações no site LOVEMONDAYS.

Estado Sigla Composição/Gratificação Jornada Remuneração
Acre AC 40 h R$ 2.743,65
Alagoas AL 30 h R$ 2.195,13
Amapá AP 40 h R$ 3.416,17
Amazonas AM 40 h R$ 3.269,50.

Bahia

BA R$ 2.145,36 Vencimento + R$ 668,92 de Gratificação de Estímulo às Atividades de Classe 40h R$ 2.814,28
Ceará CE R$ 2398,08 Vencimento + 527,58 Grat. Regências + 381,00 PVR/FUNDEB (2014) 40 h R$ 3.306,66
Distrito Federal DF Ensino Médio: R$ 2919,79 Vencimento + 875,94 GAPED 40 h R$ 3795,73
Licenciatura: R$ 3695,93 Vencimento + R$ 1.108,78 GAPED. (2014) R$ 4804,71
Espírito Santo ES 25 h R$ 2.194,63
Goiás GO 40 h R$ 2.544,96
Maranhão MA R$ 1003,45 (Vencimento) + R$ 1049,59 (Gratificação) 20 h R$ 2047,04
Mato Grosso MT 20 h R$ 1.502,39
Mato Grosso do Sul MS 40 h R$ 3593,48
Minas Gerais MG 16 com aluno + 8 de preparação 24 h R$2.135,64
Pará PA R$ 1927,62 venc. + 80% Gratificação Escolaridade + 10 GAM + 425,50 VA 40 h R$ 4.242,18
Paraíba PB 40 h R$ 2025,26
Paraná PR R$ 1415,78 Remuneração + 413,02 20 h R$ 1828,80
Pernambuco PE 40 h R$ 2036,16
Piauí PI 40 h R$ 2.836,93
Rio de Janeiro RJ 30 h R$ 2.211,25
Rio Grande do Norte RN 40 h R$ 2.419,73
Rio Grande do Sul RS R$ 1.260,20 (vencimento) + R$ 1.195,15 (abono completivo) 40 h R$ 2455,35
Rondônia RO R$ 2.218,25 + Gratificações 40 h R$ 2.218,25
Roraima RR Não encontrado – Fonte: LOVE MONDAYS 40 h R$ 2.749
Santa Catarina SC 40 h R$ 2.532,07
São Paulo SP 32 aulas + 3 ATPC 40 h R$ 2585,00
Sergipe SE R$ 2.298,80 (venc.) + R$ 919,52 (adicional regência) 40 h R$ 3.218,32
Tocantins TO 40 h R$ 3.959,06